segunda-feira, 29 de outubro de 2007

Erros Deturpados

. Tocava a música de fundo, uma bela música, daquelas que te carregam na melodia. Era em inglês. Letra simples e fácil de entender. As duas estavam cantando juntas. Até que chegou em uma parte, que uma delas cantou de um jeito, supostamente “certo”. Mas que não condizia com a verdadeira letra. Já a outra, cantou certo. Mas parou de cantar. No momento que a outra cantou errado. Mas ela não parou porque quis, parou porque achava que tinha errado a letra da música, e a outra é que estava certa.

. E foi assim, mais uma vez, mais uma história de gente parando pelos erros dos outros. Entenda como quiser esse “parar”. Mas o que se foca aqui são os tantos casos, de gente que acha que está errada, quando na verdade os outros é que erram. Digamos assim, que há hoje em dia tanta coisa errada na vida, mas mesmo assim tanta gente segue esse erro e acaba se enganando. Eu sei que isso abre um leque de diversas interpretações, mas pare e pense em algo politicamente errado que você faça agora. Se você deixar de fazer, provavelmente você será visto como o errado não é mesmo? E não é pra ser assim. Porque isso vem desde um conceito de ideologia e caráter de cada um.

. O que falta na verdade, é que esses conceitos se consolidem mais, e se tornem mais reais para quem os tem, ou seja, você. Então só assim, não importa o que digam ou façam, você não irá deixar de fazer algo só porque pode (quem sabe) estar errado. Você terá certeza de que aquilo que quer e sonha é bom, e é pra você. Te faz bem e te faz evoluir...

. Não deixe então de sonhar e viver, porque talvez você possa errar. Porque nem sempre você erra, mas o mundo (sociedade) faz uma maquiagem tão perfeita, que pode parecer errado e inaceitável. E se errar? Continue tentando acertar! Não há porque deixar de errar, se só assim se chegará ao acerto! Porém, mais uma vez eu repito: nem sempre você está errado no que faz.

Inspirada por: ♫ Diversas do Estúdio Coca-Cola (recomendo) ♫

5 comentários:

Lucas disse...

eh amor, isso faz-me lembrar de coisas q eu deixei de fazer pq achava que estava errado. mas pq eu achava, me pergunto, pq a sociedade fez assim. e quem sou eu para contesta-la. O modelo q a sociedade criou para nós vivermos é a nossa própia desgraça. pois todos seguem aquele modelo que supostamente é o certo, e ninquem vai para frente e o brasil continua como está é um ciclo sem fim.....

Jeh disse...

Eu j� penso diferente, acho que n�o existe esse r�tulo de 'certo' e 'errado' afinal, quem disse que o certo
� o certo e o errado � o errado, e n�o que o errado � o certo e o certo � o errado. Mas ai agente j� est� entrando
em outro assunto.
Quanto aquele texto introdut�rio quem te garante que a que cantou 'errado' cantou mesmo 'errado' ser� que ela n�o
quis cantar assim ?

Jeh disse...

ah esqueci de dizer que o texto tá muito bom ;D

João Miguel disse...

Sabe, acredito que, deixando um pouco de lado a sociedade (se é que isso é possível) e focando as relações pessoa/pessoa, eu/você, ele/ela etc, o verdadeiro problema está nas concepções de erros que vemos nas outras pessoas. Quero dizer, nós decidimos o que é certo tirando por base o que já havíamos decidido ser errado, vendo outras pessoas praticarem esse errado. Uma vez, uma pessoa que se julgava muito superior e mais inteligente que qualquer um, me disse que, às vezes, uma pessoa faz tantas coisas boas e incríveis que nos tornamos incapazes de enxergar um erro que ela comete, enquanto noutras vezes, uma pessoa pode errar tanto que um acerto dela corre o risco de passar despercebido. E eu acho isso verdadeiro. Ninguém vive sem se basear nas atitudes de outras pessoas.

O que é certo? O que é errado? Será que sou capaz de errar tanto ao ponto de não perceberem quando acerto? E "perguntando e perguntando atiçamos a nossa própria perturbação". O melhor mesmo é correr os riscos e deixar viver.

Bia... disse...

erro é uma coisa tão relativa sua intensidade é moldada de acordo com os olhos de quem vê...

LinkWithin

Blog Widget by LinkWithin