domingo, 24 de maio de 2009

O menor espaço apreciável de tempo

Quando as palavras ficaram por serem ditas, e os olhares por serem cruzados, transformaram-me em arrependida. Arrependida da pior espécie, que se torna assim por pura e simples escolha. Escolhi não dizer, escolhi não olhar. Não encarar teus olhos frente aos meus, para não descobrir o que eles possam vir a revelar. Mas foi então, que aprendi o valor do segundo, e agora, quero repetir momentos. Fazer melhor. Abrir bem os olhos, para te ver profundo, escolher bem as palavras para acariciar teus ouvidos. Agora eu quero. Não vou hesitar. Não vou implorar misericórdia ao passado, ele é caso a parte, ele se basta e é besta. Imploro a você, que sei que não se basta, e vai aceitar meu pedido de recomeçar aquele instante!

3 comentários:

Luana disse...

amei Rafa, lindo !

Felipe disse...

Não é nada saciável, Rafa... esse é um problema.... alimentar vontade é brincar co mfogo...

Mas referindo-me ao teu post, ruim MESMO é ter medo de se arrepender de saciar sentimentos...

Vanderlei e Márcia disse...

Respondendo: A constância da beleza na realidade esta nos olhos de quem esta olhando. Vai mais uma frase para reflexão.

É graça divina começar bem. Graça maior é persisitr na caminhada, mas a graça das graças é não desistir - Dom Hélder Câmara.

LinkWithin

Blog Widget by LinkWithin